Mielopatia cervical

Atualizado: 17 de Nov de 2019

As alterações ósteo-articulares da coluna, que ocorrem ao longo da vida, são denominadas de alterações degenerativas da coluna vertebral. Dentre elas, estão : a degeneração dos discos intervertebrais, que se caracteriza por desidratação discal; perda de altura discal; protrusões discais e formação dos osteófitos (bicos de papagaio) e; a degeneração das facetas articulares situadas na porção posterior das vértebras. Na região cervical, essas alterações podem causar estreitamento do canal vertebral que, quando acentuado, pode resultar em compressão e lesão da medula espinhal, caracterizando a Mielopatia Cervical.


O quadro clínico é variável conforme o grau de comprometimento medular. Nos casos mais leves, pode-se encontrar apenas alterações de reflexos nos membros superiores e inferiores durante o exame neurológico.


Mais frequentemente, o paciente procura atendimento do especialista em virtude de dor e rigidez cervical, associadas à formigamentos nos dedos e perda da destreza nas mãos. Casos mais graves podem apresentar comprometimento da deambulação, fraqueza nos quatro membros, podendo, excepcionalmente, chegar à perda da força em todos os membros.


A evolução é variável, pode ocorrer de maneira lenta e progressiva ou apresentar momentos de pioras acentuadas seguidos de períodos de estabilidade neurológica. Alguns casos, no entanto, podem permanecer estáveis, sem pioras neurológicas significativas.


Autor: Dr. Alécio Barcelos - Neurocirurgião, PhD

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Malformações da transição crânio-cervical

Durante o período embrionário, podem ocorrer malformações de diferentes regiões da coluna. As malformações mais comuns da transição crânio-cervical (região da nuca) são a Doença de Chiari e a Invagina